Por Fabio Teles em 25/05/2022

Data Driven: como tornar sua empresa orientada por dados

Help Desk para Gestão de Atendimento

A cultura data driven está diretamente relacionada ao reconhecimento dos dados como importantes ativos organizacionais

Assim, as empresas data driven são aquelas que buscam por uma maximização do aproveitamento do potencial dos dados com os quais lida cotidianamente.

Nesses empreendimentos, os dados coletados têm funções muito claras e o objetivo é sempre transformar informação em ação e, em seguida, as ações novamente em dados. 

Quer melhorar os processos ligados aos dados dentro do seu negócio? O primeiro passo é entender melhor esse conceito.

Nos próximos tópicos, você vai compreender o que é data driven e como fazer com que o seu negócio funcione tendo esta lógica como parâmetro. Confira!

O que é data driven?

A expressão data driven significa, em uma tradução livre, “orientado pelos dados”, e deve envolver todas as áreas e colaboradores de um negócio. 

O data driven diz respeito ao conjunto de processos organizacionais que são voltados para os dados.

Quando os gestores alicerçam o seu planejamento e a tomada de decisões estratégicas na coleta e análise eficiente das informações, temos uma empresa data driven. 

Porém, quando as decisões são baseadas simplesmente na experiência ou intuição dos gestores, há um desperdício enorme do potencial dos dados e os riscos aumentam. 

Nesse sentido, o data driven precisa ser pensado como uma metodologia e não como uma ferramenta.

Com ele, o gestor consegue visualizar melhor as características e a situação de seu negócio, o que também permite a identificação e o aproveitamento de oportunidades.

Com essa lógica, é possível, inclusive, antecipar tendências e antever os problemas, tornando a empresa mais competitiva e lucrativa.

Para isso, são utilizadas ferramentas adequadas para a coleta de dados em várias fontes, tanto internas quanto externas. 

Essas ferramentas também cruzam as informações, oferecendo aos gestores uma visão ampliada sobre o mercado, incluindo os perfis dos clientes, os produtos, os concorrentes, os fornecedores e a conjuntura de sua atuação. 

É a partir desse panorama que os gestores ganham respaldo para tomar as melhores decisões. 

Algumas das ferramentas mais empregadas para o seguimento de uma cultura data driven são o machine learning, a inteligência artificial e o big data

O data driven é considerado uma extensão da ciência de dados, área de conhecimento que usa algoritmos e métodos científicos para transformar dados em conhecimento, sejam eles estruturados ou não. 

Aplicativo CMDB

Com ela, a coleta, o cruzamento e a interpretação de dados do mercado transformam-se em insights que vão beneficiar o negócio. 

O resultado é o aumento da competitividade da empresa e a obtenção de melhores resultados, sobretudo os financeiros e os referentes à imagem da marca. 

E são essas as principais motivações para os esforços de gestores de diversos segmentos do mercado no sentido de incentivar a cultura data driven nas rotinas de seus negócios. 

Outro fator importante, que se associa diretamente à competitividade, à imagem positiva da marca e ao aumento da lucratividade é a segurança.

No atual contexto, os gestores não podem correr o risco de errar e terem que reprojetar uma estratégia, como ocorre quando as decisões se baseiam na intuição. 

Sendo assim, a possibilidade de tomar decisões baseadas em previsões e comprovações detalhadamente detectadas, torna sua atuação muito mais segura.  

Como tornar a sua empresa orientada por dados?

Com a transformação digital e as novas tecnologias, saber trabalhar com dados é essencial às rotinas de qualquer negócio.  

É claro que cada empresa coleta e aplica os diferentes dados de acordo com o seu perfil e suas demandas e que os processos empregados também podem variar.

Contudo, alguns passos a serem seguidos na implementação de uma cultura data driven são semelhantes para todos os tipos de negócio. Confira em seguida os principais deles.

1: Definir e acompanhar o cumprimento de metas

Na cultura data driven, os dados são considerados um meio para um fim. Por isso é importante ter uma visão clara sobre os seus objetivos.

Então, nossa dica é que você faça um planejamento com detalhes sobre como cada ação prática baseada nos dados vai contribuir para o alcance das diferentes metas. 

Além disso, ao elaborar ou atualizar o seu planejamento estratégico, a mentalidade do data driven deve estar presente. Isso vai te ajudar a criar inteligência competitiva

2: Utilizar os dados diariamente

Busque inserir o uso dos dados nas rotinas de todos os setores. Alguns deles podem ter mais facilidade porque já dependem dos dados em certa medida.

Já existe, por exemplo, o conceito de data driven marketing, já que este é um dos setores que mais se beneficia do potencial dos dados. 

Porém, a cultura data driven deve perpassar todos os setores e fluxos de trabalho. E todos os colaboradores devem estar cientes de sua relevância.

Em outras palavras, é preciso criar oportunidades e motivações para a utilização de dados e todos os departamentos devem contar com suas fontes de dados, métricas a serem acompanhadas e aplicações próprias. 

3: Aplicação dos dados ao planejamento dos próximos passos

Os gestores responsáveis pelas decisões que definem os rumos de um negócio precisam acessar os melhores e mais completos dados possíveis.

A ideia é que as decisões estratégicas sejam testadas e reavaliadas em ciclos de feedbacks periódicos, de forma que os próximos passos decisórios estejam sempre respaldados. 

Assim, as decisões serão cada vez mais embasadas e confiáveis e os riscos de erros serão minimizados. 

4: Uso dos dados para fazer previsões

Obviamente, os dados são muito mais confiáveis do que a sua intuição. Então, aplique-os na previsão de tendências para embasar suas decisões. 

Procure fazer previsões testáveis e promova ações baseadas nelas para depois utilizar os resultados obtidos na melhoria dos processos decisórios futuros. 

Assim, será possível trabalhar com análises e manutenções preditivas, por exemplo, otimizando todos os seus processos.  

5: Promoção de uma cultura baseada em evidências

Todas as decisões do seu negócio precisam se basear em dados e evidências, ainda que você se considere muito intuitivo.

Utilize os pressentimentos iniciais para investigar a fundo qualquer tendência antes de tomar uma decisão.

Esse propósito de atrelar todas as ações aos fatos deve impregnar a sua cultura organizacional

6: Organização de treinamentos 

Como já dissemos, não são somente os gestores que devem basear suas ações e decisões em dados verificáveis.

A mentalidade data driven deve estar presente em todos os departamentos e, para isso, os colaboradores precisam receber treinamentos para utilizar e interpretar os dados de forma satisfatória. 

A capacitação é uma etapa fundamental do estabelecimento da cultura data driven, pois não basta disponibilizar boas fontes de dados se as pessoas envolvidas em seu tratamento não sabem como utilizá-los. 

Todos os colaboradores devem ser capacitados para compreender se a interpretação das métricas e as conclusões obtidas estão sendo feitas corretamente. 

7. Investimento na coleta dos dados

O processo de coleta de dados pode demandar o gasto de tempo e de dinheiro e é isso que desmotiva muitos gestores a promoverem uma atuação voltada para os dados. 

Os dados precisam se originar de fontes ricas e fidedignas e não apenas das mais acessíveis.

São muitas as possíveis fontes de coleta de dados e você deve selecionar as mais adequadas e promissoras para o seu negócio e para as suas decisões.

Webinar: Atendimento Omnichannel e o uso do WhatsApp

8: Entendimento de que a missão nunca estará finalizada

A implementação do data driven é um processo constante e a sua equipe de análise de dados terá sempre mais trabalho do que sua capacidade de concluí-lo. 

Os dados são gerados o tempo todo e os mais recentes podem apontar uma tendência totalmente contrária à anterior.

Ou seja, o ciclo de coleta, análise e tomada de decisão é infindável. Ao buscar rotinas voltadas para os dados dentro do seu negócio, você precisa estar ciente disso. 

Sua mentalidade deve ser a de melhoria contínua e de procura constante por novas oportunidades de otimização de processos e de descoberta de novas tendências a partir dos dados. 

Agora que você já está ciente da relevância do data driven, recomendamos também a leitura do nosso artigo sobre gestão de dados. Até a próxima!

Por Fabio Teles em 25/05/2022